A epopeia: correndo atrás da documentação

Este post é para relatar como dei início ao processo de visto para entrar no Reino Unido. Portanto, vamos lá:

Apenas para visitar a Inglaterra, não é necessário visto – basta o passaporte. Porém, se você pretende estudar naquele país por mais de três meses ou se pretende trabalhar legalmente no tempo em que estiver lá, você vai precisar de um visto. Eu me encaixo nesta última categoria. Para solicitar o documento, “é necessário estar matriculado em um curso reconhecido de carga horária mínima de 15 horas semanais e já ter certa noção do idioma, pelo menos o nível “low intermediate” de inglês.  O visto de estudante deve ser solicitado no Brasil”, de acordo com informações da agência Roda Mundo.

#dica: No site da World Bridge Service, que é uma parceira no Brasil da UK Agency Border, é possível encontrar todas as informações sobre o visto, documentação necessária e tal. No próximo link, também é possível encontrar algumas informações, e o site é em português.

O sistema de visto no qual eu me encaixei foi o Points Based System – Tier 4 General Student Visa. Para retirar o documento neste sistema, você precisa alcançar uma média de 40 pontos para dar início ao processo. Esses pontos estão divididos do seguinte modo:

30 pontos: primeiramente, é preciso estar matriculado em uma instituição de ensino reconhecida pelo governo britânico. Caso você seja aceito, a escola emite uma carta de aceitação (visa letter), e o estudante completa os 30 pontos iniciais exigidos.

10 pontos: comprovar documentalmente que você possui dinheiro suficiente para arcar com o custo de vida de um estudante no Reino Unido. Esse valor varia: é maior se você for ficar em Londres, por exemplo.

Abaixo, segue a lista de documentos a ser providenciada para dar início ao processo de visto. Ela me foi passada pela agência Roda Mundo, que me auxiliou em todo o processo. Recomendo a quem for viajar que contrate uma agência. Sem este suporte, provavelmente a retirada do meu visto teria sido bem mais extenuante.

  1. Formulário para solicitação de visto – on-line.
  2. O passaporte original (atual e anteriores se houver).
  3. 2 fotos tamanho 3,5 cm x 4,5 cm coloridas (eles medem com uma régua!), recentes com fundo cinza claro ou creme e sem data. Para cabelos compridos a recomendação é tirar a foto com os cabelos presos e sem nenhum adereço que cubra o cabelo. São aceitas fotos somente neste tamanho e nessas condições. Não serão aceitas fotos 3 cm x 4 cm
  4. VISA LETTER – Carta de aceitação da escola no Reino Unido. Esta carta deve ser original.
  5. Comprovante do endereço de acomodação onde ficará no Reino Unido, se houver.
  6. Comprovante de nível de inglês. Certificado ou declaração de alguma escola que fez curso de inglês no Brasil.
  7. Carta do Estudante que demonstre as motivações para estudar no Reino Unido, qual a ligação educacional com sua formação e o que vai mudar na vida profissional e acadêmica quando voltar. Interessante colocar os motivos que o/a trazem de volta ao Brasil. Esta carta pode ser escrita em inglês. Se estiver em português, deverá acompanhar tradução juramentada.
  8. Documentação financeira que comprove que o estudante será capaz de sobreviver em território inglês, mesmo que não consiga emprego. Esta parte é a mais burocrática: é preciso que toda a documentação expedida pelo banco (extrato mais carta) seja em papel timbrado, esteja em nome do requerente, tenha o cartão de visita do gerente e que as páginas sejam carimbadas por ele. Deve acompanhar tradução juramentada.

Quando a papelada estiver pronta, é preciso encontrar um escritório de tradução juramentada. Este escritório precisa ser fidedigno, porque o tradutor é um homem de fé pública, e não podem restar dúvidas sobre sua reputação ao traduzir documentos oficiais. Eu escolhi o escritório do tradutor Vicente César Thomaz de Aquino, em São José dos Campos (SP), próximo de minha residência. Pelo excelente serviço prestado, recomendo!

Com os documentos originais, as cópias de tudo e a tradução dos que estiverem em língua portuguesa, é hora de marcar uma entrevista no Consulado Britânico, com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Num desses postos, o estudante deverá entregar a sua lista de documentos. Eu entreguei os meus no escritório de São Paulo, que fica numa liiinda rua, a Alameda Santos. Super fácil de encontrar.

#meudepoimento: comecei a preparar minha papelada dois meses antes da entrevista, o que foi um prazo razoável.

A resposta do Consulado

A minha resposta veio muito rápida:  meu visto foi expedido em dois dias úteis! Postei os documentos para o Rio de Janeiro numa sexta e, numa quinta-feira, recebi meu passaporte com meu visto impresso. A média de tempo para se obter o visto é de 40 dias! A escola que escolhi é filiada à UK Agency Border e também enviei uma documentação bem completa. Julgo terem sido esses os motivos para que meu visto tenha sido expedido em tão pouco tempo🙂

Bem, é isso. Abaixo, mais fotos de Norwich. No próximo post, explicarei como é o pacote que escolhi.

Um pensamento sobre “A epopeia: correndo atrás da documentação

  1. Oi Keila! Um grande barato o blog. Passei pra te dar um alô e te desejar tudo de fantástico para você. Vendo as fotos fico com uma vontade danada de fugir direto prá Londres ou pro interior da velha ilha. Ficar sentado num pub e tomar umas…10 pints de Guinness só prá desintoxicar. Grande beijo procê. E quando falar com Auro Lúcio manda um beijo pra ele também. Depois te digo como foi o festival literário deste ano.

    Inté,

    Chicão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s