I don’t know why you say goodbye, I say hello!

Com a grama recém-cortada, espalhando joçá para as toalhas de pic-nic, o Chapelfield Park recebeu uma série de shows no sábado (10). E eh sobre o último deles que eu quero falar: a apresentação da banda The Magic of The Beatles, para comemorar os 50 anos da criação do grupo original.

Por esse nome, óbvio que era uma banda cover dos Beatles. E, quando falo cover é cover mesmo! Eles imitavam até o sotaque dos cantores!

O show começou às 20h15 com o dia ainda claro, sol, e com muita, muita gente estatelada na grama. Eu me senti numa miniatura de Woodstock, de Hide Park com Paul Mcartney, de anos 60, 70 e 90, misturados de maneira caótica.

No palco, cantores com aquele terno típico do começo da banda, quando eles ainda faziam a panca de bons moços e cantavam sucessos que levaram garotas a enxergar o máximo de sensualidade em frases como “let me be your man”.

A interpretação era impecável. Do site da banda, extraí um trecho que narra exatamente a cronologia da apresentação, do modo como eu vi:

“O show busca recriar os quatro maiores momentos da carreira dos Beatles: começa com a histórica aparição do grupo no show Ed Sullivan, passa pelo “Hard Days Night”, e continua com a primeira aparição da banda no Shea Stadium (nos EUA, onde, de tantos gritos, não se ouve UMA música dos cantores). A platéia acompanha, então, canções memoráveis dos álbuns Sgt. Pepper e Magic Mystery Tour”.

Abaixo, um vídeo da banda, para vocês conhecerem o vocal, a sonoridade… embora o ângulo de filmagem não seja muito bom, rs. Mais vídeos, aqui.

O sol foi se pondo enquanto a banda mostrava sua playlist de sucessos memoráveis: Lady Madona, All My Loving, Get Back, Revolution, Back in the USSR, Don’t let me down, Hey Jude, With a little help from my friends, etc, etc, etc.

Ou seja: quase morri de me esgoelar! Pulando de um lado para outro, me esqueci do amigo que me acompanhava: Hussam, garoto muito gente fina, da Arábia Saudita, que não estava curtindo muito aquele repertório.

Eu, independente que sou, disse várias vezes que ele poderia me deixar sozinha, que eu era boa em sobreviver sem companhia. Mas, educado que é, ficou ali, observando a multidão. Estava achando muito estranho ele não cantar, não dar uma dançadinha, nem na famosa Love me do.

No meio do show, ele vira e me diz:

– Você gosta mesmo dessa banda!

O dessa banda soou estranho. Como assim, esse pronome demonstrativo para falar de Beatles?

No meio da apresentação, tocou alguma música que não sei o nome.

– Ah, que chato, essa eu não conheço, disse.

– Às vezes, é nova, me respondeu.

(…)

A frase de Hussam demonstrou que ele não estava entendendo mesmo que aquela era uma banda cover do grupo mais famoso do planeta! E não o show da banda original!!! No entanto, fiquei muito sem-graça para conseguir explicar o mal-entendido.

Fiquei imaginando Hussam, na segunda-feira, contando em sala sobre seu final de semana: “ah, foi legal, acompanhei uma amiga no show de uma banda legalzinha, chamada Beatles.”

Após o choque, voltei ao show, que foi ficando mais e mais maravilhoso. Como previ, a apresentação foi encerrada com Hey jude, clássica, mas sempre linda e comovente. A essa altura, o sol já tinha se posto por completo.

Findado o show, hora de caminharmos para o Guild Hall e ver uma sessão de fogos de artifício disparados do castelo de Norwich.

Este slideshow necessita de JavaScript.

10 pensamentos sobre “I don’t know why you say goodbye, I say hello!

      • Keila!
        já estou acostumada com seus posts no meu dia-a-dia.
        todo dia abro o e-mail procurando uma mensagem sua dizendo que têm textos novos no blog. e penso: “oba! mais um!”
        bom saber que você está fazendo o que ama e crescendo cada vez mais. quando for gente grande quero fazer essas coisas também! rs
        amei a nova arte do blog e obrigada pelas dicas sobre a importancia de certa fluência em inglês antes da aventura (post anterior)
        parabéns!

      • Le, minha querida, obrigada pela deferencia.
        Adoro saber que esse blog pode ser util e pode entreter quem o visita.
        Quando vc vier pra cah, tenho certeza que aproveitarah essa experiencia com muita grandeza.
        Um grande beijo!

  1. Mim Hussein,

    não conheço banda Beatles também. Nos montanhas de Xavequistão temos conjunto vocal com muriqui macaco. Muito bom. Todo mês julho cantamos praça principal para pedir Deuses boa colheita pinhão. Mas achei Beatles bom também. Precisam corte cabelo. Deixar barba como bom muslim.

    Que Alah nos provenha boa música. Acho grupo muriqui melhor.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s