Nicolaska, de São Xico para o mundo

Pois é, amigos: chegou o grande dia em que introduzi a famosa Nicolaska para os amigos de cá. E foi sucesso absoluto.

Antes de começar este post, uma explicação sumária para os incautos que não conhecem a bebida:

Nicolaska é uma espécie de drink levada às terras de São Francisco Xavier (SP) por Mauro Orlando, onde foi recebida com louvor (receita abaixo). O drink, que envolve doses de conhaque, limão e pó de café, sempre gera curiosidade, quando não asco, embora a aceitação seja de 100% entre os que já provaram.

Meus amigos japoneses foram os corajosos que não se intimidaram frente às fatias de limão cobertas por pó de café e açúcar aqui no estrangeiro.

Como tudo aconteceu

Depois de eu contar sobre o famoso drink e eles ficarem extremamente curiosos, decidimos fazer o test-drive no sábado (25), que ganhou status de evento. Todo mundo na casa do novo amigo em comum, vindo do Japão, Tasuku: Ayano, Asaka e eu. Eles nunca tinham provado conhaque antes e eu estava um pouco ansiosa: será que eles vão gostar? Será que Aya terá ânsia de vômito? Será…

Um, dois, três, virou!

Amazing!
Incredible!
So nice!

Todos eram só elogios para a Nicolaska. Ficaram tão impressionados que se comprometeram a repassar os conhecimentos adquiridos para os amigos do Japão. Nicolaska, pra você, o mundo!

Achei que uma garrafa de conhaque fosse um exagero, muita coisa. E qual não é a minha surpresa ao derrubar a última gota num dos copos de dose? Sucesso como poucos.

Such a lovely evenning

Entre uma dose de Nicolaska e outra, conversamos muito e demos muita risada, tudo regado a pints de ciders. Aproveitei o momento oportuno para mostrar aos japas coisas legais sobe o Brasil. Acho eu estava meio bêbada, porque mostrei até uma foto da rodovia Imigrantes.

Mas teve outros momentos ótimos: mostrei a eles o fantástico livro do John Hersey, Hiroshima, sobre a bomba atômica, e conversamos bastante sobre como os japoneses encaram o acontecimento, o país no pós-guerra. 

Mostrei-lhes um vídeo de Ney Matogrosso cantando Rosa de Hiroshima e eles ficaram encantados com a beleza do Ney, aquelas fantasias, aquelas roupas… Pediram bis. Teve ainda Fernanda Takai cantando até em japonês. Aya acordou hoje me pedindo os nomes de Fernanda e Ney. Quer ouvir mais.

No Ipad de Tasuku, que é a coisa mais moderna do mundo, mas a mais moderna mesmo, lhes mostrei São Francisco Xavier, ruas, a igreja, a praça… eles me mostraram Okaido, região onde Asaka vive, e me recomendaram uma visita à parte campestre do país. Eu vou.

Adorei essa tarde regada a gadgets (e a Nicolaskas) que me possibilitou mostrar São Xico para o mundo e conhecer outra parte do planeta. Muito legal, né?

Encerramos a noite. Não sem antes eu lhes prometer uma rodada de caipirinhas.

Mas isso é história pra um outro post.

***

Receita Nicolaska

O drink é muito simples de ser preparado, conforme a receita abaixo:

  1. Doses de conhaque.
  2. Fatias de limão (uma fatia fina de limão).
  3. Pó de café.
  4. Açúcar.

Preparo

Coloque sobre cada fatia de limão uma camada fina pó de café e outra de açúcar. Tenha a mãos um guardanapo. Sirva uma dose de conhaque para cada Nicolaska

Como degustar

Coloque a fatia de limão na boca. Mastigue e não engula o sumo. Pegue a dose e beba-la de uma vez só! Retire o bagaço do limão com o guardanapo (não se esqueça dele!) e dê um gritinho de animação. Espere dez minutos e você verá porque Nicolaska é tão legal.

Preparação.

Com Asaka.

Tasuku, Asaka e eu.

Ayano e Tasuku

Ruffus. Beijei muito esse nariz molhado.

Uma garrafa foi pouco.

15 pensamentos sobre “Nicolaska, de São Xico para o mundo

  1. Delícia de post!

    Vontade de beber Nicolaska. Até tem conhaque, limão, açúcar e pó de café em casa, mas aqui não tem graça!

    Se não for em SFX, com a companhia de pessoas tão especiais, do Mauro, e, quase que todas as vezes, ouvindo ou Ney Matogrosso ou Caetano, não tem graça. É como se não fosse Nicolaska de verdade, entende?!

    Falta muito para novembro?!

    Beijão!

  2. Por que um programa de intercâmbio é muito mais que aprender inglês? Porque há nicolaskas, ipads, troca de informações, neymatogrossos e fernandastakais e uma tarde deliciosa em Norwich. Mais, por quê, amor? Nicolaska é cultura!

  3. Eu estou morrendo de saudades de você! A Nicolaska foi uma das primeiras bebidas que provei, quando, vocês, me introduziram ao mundo alcoólico.rs

    O que tem novembro que está todo mundo falando?..rs.rs.

    Esperamos-te ansiosos…

    Enquanto isso, deixamos vc um pouco…MAS BEM POUCO, com seus amigos japoneses…

  4. Ok, ainda não conheço o pesquisador Mauro Orlando e nem provei a inusitada mistura da Nicolaska, em que aparentemente todos os ingredientes são incompatíveis, mas conheci Ney Matogrosso no início da carreira em seu formato meio Sgt. Pepper’s, meio Bill Puxos & Seus Tenesmos, o que me leva a pensar que se a Nicolaska for uma versão líquida dessa visão, espero ser convidado para a festa da chegança.

  5. Eu nunca provei Nikolaska😦
    Já que tá todo mundo falando de novembro, tb vou falar: que chegue bem logo pra gente e que demore um montão ainda pra vc!!! Quantas viagens chegando, né beibi!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s